31 de out de 2011

35 - Produzindo Jaguara - Pintura de Arte Conceitual

Toikobé!
Hoje vou mostrar mais um teste de pintura digital que estou fazendo com a Jaguara.
Estou buscando neste teste, uma pintura levemente aquarelada e sombras mais visíveis e aveludadas.
O desafio é fazer dois estilos de pintura: um para Artes Conceituais e outra para desenhos do miolo do livro, que precisam ser mais rápidas de fazer devido à produção.
Vejam a imagem da pintura:

Ilustração finalizada da nova proposta de pintura para Arte Conceitual.

Vejam então, o vídeo acelerado com todo o processo dessa pintura:

O processo de pintura em vídeo acelerado (Speed Painting).

O som que tá rolando é do mega DJ Carl Cox, que curto bastante.
Lembrando que todos os vídeos do Canal da Jaguara no YouTube estão em HD (1080 x 720).
Mais testes eu vou postando por aqui.

Valeu!

23 de out de 2011

34 - Produzindo Jaguara - Algumas artes conceituais

Toikobé!
O desenvolvimento de um game, assim como um álbum de Quadrinhos, depende de duas ferramentas principais: criatividade e um lápis (!).
Digo isso porque, é fato que este planejamento tem de ser visual para servir de guia para as fases seguintes de sua produção.
No caso dos Quadrinhos, desenvolver esboços dos personagens em situações diversas e dos cenários, são primordiais para o andamento da arte da história.
Inclusive, muitas ideias podem serem acrescentadas ao roteiro através desses esboços. No meu caso, eu costumo fazer um roteiro com linhas gerais da história e desenvolvê-la mesmo nos esboços das páginas.
Geralmente, costumo mudar algumas sequências no roteiro quando visualizo as páginas esboçadas.
Quando desenvolvo meus personagens, faço vários esboços deles em diversas poses e situações, para servir de referência durante a produção da história.
Faço muitos esboços espontâneos e escolho os melhores para montar meu "Guia de Estilos" da história e dos personagens. Mas, não descarto nenhum esboço que faço, mesmo aqueles que não gostei ou não usarei na história, pois na minha opinião, são fundamentais tanto quanto os esboços que usarei, pois a história da história do álbum fica completa desta forma.
Vou mostrar dois esboços que vou usar como arte conceitual no meu Guia de Estilos do segundo livro da Jaguara:

Arte conceitual de Ikan com algumas de suas armas.

Esboço inicial do Ikan.

Arte conceitual da Jaguara em pose de grito de guerra. Este é um estudo de sua anatomia atlética.

Esboço inicial da pose da Jaguara com grafite colorido.

Estas são artes conceituais de traço, mas depois farei a pintura digital em cada uma delas. Estou estudando formas de colorização que atendam as necessidades da produção, que irei postando aqui também.
Percebam que coloquei outro logo da Jaguara na arte, feita pelo meu agora amigo Rémi Audreux.
Obrigado Rémi!
Eu citei sobre a importância dos esboços para desenvolvimento de um game porque todos sabem que estou no início da produção de um da Jaguara, que espero não demore muito para sair.
Eventualmente, vou postando novidades sobre o game aqui também.
Mas vamos com calma (mas acelerado na produção). Primeiro sairá o livro e o game será o próximo grande projeto com ela.
Continuo otimista, estimulado e produzindo todas essas possibilidades.
Até a próxima!

Valeu!

11 de out de 2011

33 - Produzindo Jaguara - Workshop na SAGA - Unidade Lapa

Toikobé!
No dia 02 de outubro, pleno domingão, fomos novamente convidados a fazer mais um Workshop na SAGA - School of Art, Games and Animation, o que nos deixou bastante felizes, convite que demonstrou que gostaram do que fizemos na unidade do Tatuapé.
O convite foi feito pelo nosso amigo Diego, coordenador do curso Start no Tatuapé, pelo gerente da unidade Lapa, Felipe Santos e pelo grande Osvaldo, coordenador do Start na Lapa.
Desta vez, fomos eu, o Wilson e o Cidão para este novo Workshop, muito empolgados e com muitas expectativas.
Eu visitei a unidade Lapa 3 dias antes do evento, para conhecer o Felipe, o Oswaldo e a estrutura da escola.
Fui muito bem recebido e o próprio Felipe me mostrou a unidade.
Depois tivemos uma reunião para eu explicar como seria o Workshop com o Felipe, Diego, Osvaldo e com o Rogério Félix, coordenador do curso Playgame.
Tudo acertado, esperamos o dia chegar.
Como de praxe, chegamos bem antes do início do evento e já tinha uma galera aguardando.
Seguem então, as fotos do evento:

Fachada da unidade SAGA da Lapa.

Eu, o Wilson e o Cidão acertando os últimos detalhes de nossa apresentação.

Expomos alguns de nossos trabalhos para a galera conhecer e curtir.

Montamos também uma pequena exposição com alguns de nossos originais, onde o público poderia depois olhar de perto.

A galera já fazia fila na entrada da sala. Muito legal!

Público posicionado e ansioso pelo início da apresentação.

Nosso amigo Cidão começa sua apresentação falando de sua carreira como ilustrador Disney.

Cidão mostra uma de suas artes com personagens Disney. No detalhe: um original do Mogli, pintado à mão com aquarela.

Aqui o Cidão mostra um trabalho que fez como homenagem ao publicitário Washington Olivetto.

J. Wilson inicia sua apresentação falando sobre arte-final e sua fase no Estúdio Ely Barbosa.

De forma bem humorada, J. Wilson conta que quase sua carreira toma outro rumo: animador de fantasias de personagens!

Em sua apresentação, explica que existem diferentes tipos de traços que o arte-finalista pode trabalhar para dar mais vida aos desenhos.

Fui o terceiro a me apresentar. No detalhe: falo sobre minha fase como colorista de ilustrações Disney.

No detalhe: uma ilustração colorida digitalmente do "Procurando Nemo" que fiz para um estúdio no Brasil que agenciava artistas para trabalhar com materiais Disney.

Falei sobre concepts de cenários. No detalhe: um concept de um trabalho que fiz em grupo com a galera da minha sala do curso Playgame, para entrega e apresentação de uma demo para o final de um módulo desse curso.

Falei sobre a Jaguara e como foi seu processo de criação.

Aproveitei a oportunidade para falar um pouco sobre o projeto da Jaguara Mirim que é um futuro livro infantil com conteúdo educacional.

Depois das apresentações, abrimos espaço para perguntas do público. O que nos deixou surpreso, foi que a maioria tinha boas perguntas pra fazer.

Fomos para nossa grande mesa e começamos nossa produção e neste momento o público poderia participar e interagir mais conosco. No detalhe: Wilson estava arte-finalizando alguns trabalhos enquanto o Cidão desenhava personagens Disney pra mostrar à galera.

Eu fiz uma demonstração de colorização digital, enquanto o público fazia perguntas sobre este processo.


Nossa meta é ser o mais atencioso possível para que as pessoas possam compreender melhor o que fazemos. No detalhe: J. Wilson e Cidão dando uma atenção especial as perguntas da galera.

Quando eu estava colorindo, a galera fazia muitas perguntas direcionadas, típicas de quem já conhece um pouco ou até muito o processo de pintura digital com Photoshop. Entre uma pintura e outra, eu autografava exemplares da Jaguara que a galera gentilmente trazia.

O Cidão chegou a analisar e opinar sobre portfólios que alguns traziam para nos mostrar. Isso nos deixou muito lisonjeados.

Autografamos muitos livros e artes que a galera pedia. No detalhe: J. Wilson autografando uma arte exclusiva.

Durante nossa produção, todos podiam ver de perto vários originais que deixamos expostos para exibição. Muitos elogiaram e gostaram dessa possibilidade de ver um trabalho profissional tão de perto.

A ideia desse Workshop é criar um ambiente onde o público vira participante e tenha uma experiência mais pessoal com os artistas e com seus trabalhos. No detalhe: uma arte da Turma da Mônica e do Batman, além do Jornal Eureca! SuperKids e de uma escultura do Zé Carioca feita pelo Cidão.

O Workshop também tinha de falar a linguagem do público da SAGA, então direcionamos muitas falas e explicações sobre concepts de personagens e cenários, processos criativos e a importância do planejamento de um projeto (que pode ser HQ, livro infantil, peça publicitária ou games) usando o desenho como ferramenta criativa. No detalhe: arte digital de uma demo de jogo feita para o curso Playgame.

O álbum da Jaguara foi vendido durante o evento com um preço mais do que especial, graças a uma parceria com a própria SAGA.


No final do Workshop, sorteamos alguns exemplares de HQs feitas por nós, para agradecer o carinho e atenção da galera que foi nos prestigiar.

A alegria e entusiasmo do público nos deixam bastante felizes e gratificados. Sempre quando possível, também sorteamos os originais produzidos durante a produção do Workshop.

Este evento foi fantástico e o público muito ativo e interessado.
Mais uma vez, a SAGA está de parabéns em levar algo assim a seus alunos.
Fomos tratados com muito respeito e admiração por todos os envolvidos na produção deste evento.
Agradecemos sinceramente por isso.
Obrigado ao Diego, Felipe, Osvaldo, Rogério, Danny, a todo Staff da SAGA que nos auxiliou com muito empenho.
Obrigado ao público que nos brindou com sua inestimável presença e participação.

Obrigado a todos.

Valeu!